Almada exige que Governo alargue rede do MST

Publicado em Março 14, 2017 » Destaques, Economia, Sociedade, Últimas

Os deputados municipais de Almada consideram que as boas condições para a mobilidade dos cidadãos são centras na promoção da qualidade de vida e contribuem para o desenvolvimento económico e social. Elegem o Metro Sul do Tejo como um meio de transporte estratégico e vão exigir que o Governo invista nesta rede.

Executar as fases de extensão do Metro Sul do Tejo ao Seixal e Barreiro, tal como ficou previsto nas bases de concessão assinada entre e o Estado e a concessionária Metro Transportes do Sul, e prologar a rede deste meio de transporte até à Costa da Caparica, são algumas das exigências que a Assembleia Municipal de Almada vai apresentar ao Governo.

A decisão foi tomada na última reunião deste órgão, que aprovou ainda requerer à tutela um “novo interface multimodal na cidade da Costa da Caparica, que permita a articulação entre os vários transportes públicos, incluindo a articulação com o comboio de praia, Transpraia”.

No caso da extensão do MST à Costa da Caparica, os deputados municipais de Almada consideram que a linha deverá ter continuidade “desde o campus da Universidade Nova de Lisboa”, no Monte de Caparica, num traçado que “passe pela Vila da Trafaria, em canal próprio já definido nos instrumentos de gestão do território, e conforme o Plano de Desenvolvimento Estratégico da Costa da Caparica expressamente prevê”.

A moção aprovada na Assembleia Municipal realça ainda a iniciativa da autarquia de proceder ao estudo da viabilidade técnica para a “introdução de um sistema de transporte de grande capacidade, e em via própria, para a Charneca da Caparica, devidamente articulado com a rede MST e com os restantes meios de transporte público que operam no concelho”.

O Seixalense/Zoomonline

Partilhe este artigo
Tags

Deixe uma resposta