Almada prepara estratégias para desenvolver potencialidades económicas e sociais

Publicado em Julho 4, 2017 » Destaques, Sociedade, Últimas

O Plano Diretor Municipal de Almada está em fase de revisão. Estão a ser trabalhadas estratégias ao nível do ordenamento que objetivam o desenvolvimento económico e social do concelho. O Modelo Territorial que está em cima da mesa tem por base projetar Almada como um bom lugar para viver.

Projetar o futuro de “Almada como um bom lugar para viver”, está na base dos estudos que estão a ser desenvolvidos pela autarquia, em conjunto com instituições locais e acompanhamento do PO SEUR – Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos, com vista à revisão do Plano Diretor Municipal (PDM) do concelho.
~
Nesta fase “está a ser avaliado o PDM em vigor e desenvolvidos estudos de caraterização em várias áreas”, refere Amélia Pardal. Segundo a vereadora responsável pelo Planeamento e Administração do Território da Câmara de Almada, estão a ser observadas questões ao nível ambiental, educação, cultura, economia e desportos, entre outras, que em conjunto com encontros de participação com vários setores, eleitos e população “vão definir um quadro de referência estratégica”.

Na definição dos Objetivos Estratégicos e Modelo Territorial, que foram apresentados em recente debate público, e estão abertos a propostas que podem ser enviadas para os serviços da Câmara Municipal, foram identificados cinco grandes áreas.

“O Modelo Territorial define para o futuro do município cinco prioridades: Almada Cidade Metropolitana – onde se pretende reforçar a centralidade do concelho à escala metropolitana –; Almada Competitiva e Solidária – precisamos de reforçar a coesão económica em conjunto com a coesão social –; Almada Ambiente Sustentável – passa também pela qualificação da paisagem –; Almada Território de Coesão – ter um sistema equilibrado de ocupação e expansão –; Almada Terra de Cidadania, Conhecimento e Cultura – potenciar recursos formativos, educativos e culturais”.

Estas são as grandes linhas que Amélia Pardal aponta para se atingir o objetivo global de “Almada um bom lugar para viver”. Isto num sentido lato de, não só habitar, mas também “crescer, estudar, trabalhar e ter todo o acompanhamento necessário na velhice”, avança a vereadora relativamente a um Modelo Territorial que “desenha as opções e intenções que irão orientar as políticas para o município e serem consideradas na revisão do PDM”. Entretanto a autarquia “vai continuar a auscultar as pessoas e vários setores”, num trabalho que irá “continuar mesmo depois das eleições autárquicas”, diz Amélia Pardal sobre um trabalho de “grandes objetivos para o futuro desenvolvimento do concelho”, conclui.

O Seixalense/ZoomOnline

Partilhe este artigo
Tags

Comments are closed.