Autoeuropa regressa ao trabalho com greve na calha

Publicado a Janeiro 3, 2018 » 2134 Views» Destaques, Sociedade, Últimas

A Autoeuropa já recomeçou a laborar depois da quebra de produção de peças que mantiveram a fábrica parada desde 26 de Dezembro. Ainda sem acordo, a Comissão de Trabalhadores está confiante que tudo pode ficar decidido na reunião anunciada para a próxima sexta-feira. Uma nova greve está marcada para os dias 2 e 3 de Fevereiro, que foi votada pelos trabalhadores no último plenário de Dezembro.

Os trabalhadores da Autoeuropa regressaram ontem ao trabalho depois de uma paragem que começou a 26 de Dezembro devido à falta de peças. No plenário realizado em Dezembro, os trabalhadores não aceitaram a imposição de horário da administração e anunciaram uma nova greve para os dias 2 e 3 de Fevereiro. O coordenador da Comissão de Trabalhadores (CT), Fernando Gonçalves revelou que no plenário de Dezembro foi “apresentado um caderno reivindicativo aos trabalhadores, que depois de aprovado será entregue à administração”.

O coordenador da CT refere que este conjunto de propostas “inclui 24 pontos, onde se incluem os prémios por objectivos, o seguro de saúde, a progressão nas carreiras, o apoio escolar e uma proposta de aumentos salariais em 2018 de 6,5 por cento”. A CT não aceita a imposição de horário da administração, que irá funcionar de Fevereiro a Julho para a produção prevista de 240 mil veículos T-Roc.

O horário aprovado pela administração da fábrica de Palmela inclui 17 turnos semanais, três turnos diários, manhã, tarde e noite, de segunda a sexta-feira, dois turnos, manhã e tarde, ao sábado e semana de trabalho de cinco dias, com o domingo em folga fixa. O trabalho ao sábado será remunerado a 100 por cento e pago no final de cada mês. Se as metas de produção trimestrais forem atingidas os trabalhadores irão ter um prémio adicional de 25 por cento.

O Setubalense/ZoomOnline

Share this post
Tags

Comments are closed.