Azeitão ganha nova associação de cuidadores de idosos

Publicado em Março 29, 2017 » Destaques, Saúde, Sociedade, Últimas

A AIPDS, com sede em Azeitão, pretende ser uma associação de referência na comunidade, apostando na humanização, profissionalização e formação contínua dos cuidadores de seniores.

A Associação de Integração e Promoção do Desenvolvimento Sénior (AIPDS), apresentada no sábado, nas instalações da Sociedade Filarmónica Perpétua Azeitonense, tem como missão apoiar os idosos, sobretudo o cuidador informal e as famílias. A sessão de apresentação, feita pela presidente da direcção, Maria Fortunato, teve a presença do vereador da Cultura da Câmara de Setúbal, Pedro Pina, e da presidente da Junta de Azeitão, Celestina Neves.

Maria Fortunato explicou a O Setubalense que “desde há muitos anos comecei a ver as dificuldades que existem para os cuidadores e sempre tive a ideia de constituir uma associação que fosse útil e fizesse falta à sociedade”. “Não existe nenhuma associação de apoio ao cuidador, a nossa é única”, frisa, adiantando que “o cuidador muitas vezes não tem conhecimentos”. “A sociedade actual não se preocupa nada com os problemas do envelhecimento e todos nós caminhamos para lá”, salienta.

“Já tive contactos com cinco câmaras, entre as quais a de Setúbal, e acharam o projecto excelente e pretendo abrir um ou dois gabinetes em cada concelho, um urbano e outro mais rural, para dar apoio directo às pessoas, sempre na perspectiva de proximidade”, afirmou a presidente da instituição particular de solidariedade social sem fins lucrativos, constituída em 13 de Janeiro deste ano, com sede em Azeitão. “Pretende-se ser uma espécie de DECO para os cuidadores com o apoio directo”, disse, apostando em “equipas de emergência de apoio domiciliário”, e que “enquanto não houver dinheiro, faço em regime de voluntariado, com atendimento”.

Maria Fortunato aposta ainda na formação dos cuidadores, “dando-lhe o apoio a todos os níveis, psicológico e legal” e ajudar no “encaminhamento para as diversas entidades e parceiros adequados, ou dar a capacitação para que os idosos estejam o mais tempo possível nas suas casas”. “As pessoas têm de ter a percepção de que a velhice é uma coisa inevitável e tem de ser bem trabalhada, numa perspectiva de prevenção para a saúde”, disse.

Dar voz a quem cuida
A missão da AIPDS é apoiar, defender, dignificar, capacitar e dar a voz à população sénior e seus cuidadores, numa perspectiva de proximidade com a população, exercer uma intervenção socioeducativa, no sentido de auscultar as suas necessidades e dar a resposta adequada através da sua capacitação e autoeficácia para os cuidados, ou o devido acompanhamento para as entidades competentes e parceiros sociais.

O Setubalense/Zoomonline

Partilhe este artigo
Tags

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Subscrever!

*