Câmara quer 10º ano no Poceirão para combater abandono escolar

Publicado em Abril 24, 2017 » Destaques, Educação, Últimas

A Câmara de Palmela quer que seja alargado o 10º ano na Escola José Saramago, no Poceirão. O presidente da autarquia Álvaro Amaro lança o desafio ao Ministério da Educação para que “passe da teoria aos actos” de forma a ”evitar o abandono escolar”.

No próximo ano escolar mais de quatro dezenas de alunos terão que deixar a Escola José Saramago para irem para outros estabelecimentos de ensino, já que não o podem fazer porque no Poceirão não há o 10º ano.

Na Semana Descentralizada, que decorreu no Poceirão, os autarcas reuniram com os responsáveis da Escola José Saramago, tendo o presidente da autarquia revelado “fizemos um debate sobre a necessidade de termos ali o alargamento ao 10.º ano, que é muito importante para fixar jovens e para que continuem os estudos e não os abandonem”.

O edil palmelense lembra que “é importante não esquecer que são, actualmente, 84 alunos que frequentam o 9.º ano de escolaridade na Escola Básica José Saramago e que poderão ser confrontados com a necessidade de se deslocarem para Palmela, Pinhal Novo ou Setúbal para continuarem os estudos”.

O presidente da autarquia palmelense lembra a posição assumida em Fevereiro, onde manifestou à secretária de Estado e à Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares para “a necessidade de alargamento ao 10º ano e para a criação de duas turmas de cursos profissionais na Escola José Saramago”.

Uma das preocupações manifestadas pelos dirigentes escolares são as áreas profissionais, tendo os autarcas de Palmela manifestado a intenção de “trabalhar conjuntamente para levar a tutela a permitir a abertura de duas turmas para frequentarem cursos nas vertentes de Informática e Técnicas de Apoio Familiar”.

Álvaro Amaro, na altura do Balanço das actividades realizadas na Semana descentralizada no Poceirão deixa um desafio ao Ministério da Educação para que “passe da teoria aos actos”, para que os alunos “possam continuar a estudar na Escola do Poceirão”.

O Setubalense/Zoomonline

Partilhe este artigo
Tags

Deixe uma resposta