Festas de Tróia esperam mais de 26 mil pessoas

Publicado em Agosto 9, 2017 » Agenda, Cultura, Destaques, Últimas

“Estas serão sempre as nossas festas”, garante Armando Oliveira, presidente da comissão organizadora das Festas de Nossa Senhora do Rosário, há mais de 25 anos. Apesar das festas começarem hoje, 9 de agosto, considera que o dia de maior envolvência “são as cerimónias religiosas, que culminam com o regresso a Setúbal”.

Armando Oliveira preside à Comissão das Festas há mais de 25 anos. E apesar de não ser pescador, a família piscatória fez com que a Festa de Tróia “faça parte da minha família”, comenta a O Setubalense. Nos meses que antecedem a festa, Armando Oliveira e os outros elementos da Comissão, não têm mãos a medir para preparar tudo em condições para “receber os visitantes e todos os que querem ir acampar para a Caldeira”, tarefa que que “envolve uma logística muito grande, pois estamos a falar em mais de 26 mil pessoas”.

As Festas de Tróia, explica, “têm como principais destaques as cerimónias religiosas, que começam no sábado com eucaristia e a procissão dos barcos até à Caldeira”. No domingo, acrescenta, “decorre a procissão na Caldeira, onde as pessoas pagam as promessas e agradecem as dádivas, que se traduzem em momentos de enorme emoção”. Um momento de devoção religiosa com séculos de história que “mobiliza pescadores, familiares e milhares de devotos que vivem o evento ano após ano, fazendo questão de marcar presença”, refere o presidente da comissão.

A Capela de Nossa Senhora do Rosário de Troia, construída na Caldeira, “foi recuperada pela Comissão e todos os anos é cuidada, limpa e engalanada com flores”, sublinha Armando Oliveira.

A Comissão tem também a responsabilidade de limpar todo o espaço para receber os campistas, onde instala casas de banho, contentores de lixo e trata do abastecimento de água para que nada falte a quem queira viver as festas com todas as condições. O transporte da santa, de Setúbal até à Caldeira será este ano assegurado pelo barco “Filipa e Pedro”, revela o presidente da Comissão. Uma embarcação que “tem todas as condições de segurança, por isso foi a escolhida”.

O regresso da procissão a Setúbal faz-se na segunda-feira com os barcos todos engalanados, onde a embarcação que traz a Nossa Senhora, transportará também a banda de música e as entidades oficiais. Para Armando Oliveira “pode afirmar-se que o evento é a grande festa da família, com novos e velhos a participarem e a não deixarem de acampar para viverem plenamente o evento”. Os campistas formam “pequenos quintais” onde confecionam e trocam petiscos num convívio de grande alegria, onde a devoção é uma presença constante.

O Setubalense/ZoomOnline

Partilhe este artigo
Tags

Comments are closed.