Homenagem de Setúbal rejuvenesceu Odete Santos

Publicado a Abril 27, 2018 » 350 Views» Destaques, Últimas

O sorriso tímido, que sempre a caracterizou, transformou-se num rejuvenescimento de Odete Santos, que recordou “as portas que Abril abriu”, sem esconder a emoção que transmitiu às centenas de pessoas presentes no Fórum Luísa Todi. A antiga deputada do PCP destacou “nesta liberdade nós caminhamos a passos largos para a terra do esquecimento”.

A Assembleia Municipal de Setúbal prestou homenagem a Odete Santos, antiga presidente deste órgão municipal, no dia 25 de Abril, perante a sala cheia de centenas de pessoas, no Fórum Luísa Todi.

A presidente da Câmara sadina, Maria das Dores Meira, fez questão de “reconhecer publicamente o insubstituível papel” de Odete Santos na edificação do “Portugal de Abril”. A edil de Setúbal citou a antiga deputada da Assembleia da República, quando avisava “não existe democracia enquanto não existe democracia económica, social, cultural e ambiental”.

Para Dores Meira “esta é a ideia central de Abril, a ideia pela qual vale a pena lutar, porque, ao contrário do que alguns pensam, nem a história acabou, nem Abril se esgotou na conquista de direitos políticos”.

Com a simplicidade, que sempre a caracterizou, Odete Santos, visivelmente emocionada, recordou Jorge Sena, que não queria “morrer sem conseguir a cor da liberdade”, mas “eu consegui ver essa cor no dia em conquistámos a liberdade, aquela liberdade querida e suspirada no poema do Bocage”. Não deixando de sublinhar “é assim nesta liberdade que nós caminhamos a passos largos para a terra do esquecimento”.

Odete Santos terminou em jeito de agradecimento “não tenho nada a dizer, senão o final daquele poema ‘as portas que Abril abriu’, de Ary dos Santos”.

O Setubalense/ZoomOnline

Share this post
Tags

Comments are closed.