Hospital cria equipa para tratar de utentes da psiquiatria em casa

Publicado a Fevereiro 19, 2018 » 349 Views» Destaques, Saúde, Sociedade, Últimas

O reforço de serviços personalizados para apoio a doenças mentais é uma das mais recentes apostas do Centro Hospitalar de Setúbal. Nesse contexto surge a assistência ao domicílio a doentes com quadros mais graves. Uma resposta garantida por uma nova equipa de médicos e enfermeiros.

O Centro Hospitalar de Setúbal vai criar uma equipa para apoio domiciliário em Psiquiatria e Saúde Mental e estima acompanhar cerca de 50 a 60 doentes. Esta equipa, multidisciplinar, vai providenciar serviços personalizados, de acordo com as necessidades de cada utente, no seu domicílio e de modo intensivo. O programa de apoio domiciliário é dirigido, preferencialmente, a doentes mentais graves, com patologia de natureza psicótica, sintomas resistentes à terapêutica e com baixa adesão aos planos terapêuticos providenciados nos modelos habituais.

O projecto inclui 13 entidades na área de atuação do Centro Hospitalar de Setúbal, entre as quais centros de saúde e IPSS e visa diminuir visa diminuir os internamentos em porta giratória de doentes sinalizados. Assim, de acordo com o CHS, torna-se expectável garantir a adesão ao tratamento de doentes de evolução prolongada, garantir o tratamento farmacológico de doentes com patologia psiquiátrica grave, com elevado risco de recaída, garantir apoio psicossocial aos doentes que não apresentam adesão ao tratamento, garantir o apoio às famílias de doentes mentais graves que não aderem ao tratamento, na gestão das emoções, no treino de aptidões sociais, nos contactos com as entidades locais de suporte social e de integração sócio laboral que incorporam o Acordo de Parceria celebrado no âmbito do projecto. Também a promoção do treino relativo às atividades de organização e gestão da vida diária e cidadania, a garantia da progressiva inserção social e ocupacional dos doentes, a promoção à adesão ao tratamento, com progressiva integração dos doentes nas atividades terapêuticas realizadas no CHS ou noutros Parceiros e a redução do número de reinternamentos dos doentes inseridos no projeto, de forma continuada, garantindo o tratamento regular são os objectivos do projecto.

No domicílio do doente, a equipa quer procurar garantir a administração da terapêutica, vigiar e promover ações terapêuticas a nível de treino de atividade de vida diária por forma a melhorar ou manter a qualidade de vida dos doentes nas suas actividades, prevenindo a deterioração das suas capacidades e estimulando a sua recuperação.

O Setubalense/ZoomOnline

Share this post
Tags

Comments are closed.