Livro sobre combatentes de Setúbal e Azeitão lançado a 25 de Julho

Publicado em Julho 10, 2017 » Cultura, Destaques

No dia 25 de Julho será lançado o livro sobre a história de 210 soldados de Setúbal e Azeitão que foram mobilizados para a Grande Guerra em França. A data é simbólica porque assinala-se precisamente nesse dia cem anos sobre esse acontecimento marcante para a sociedade do concelho. O azeitonense Pedro Marquês de Sousa e o setubalense Diogo Ferreira são os autores da obra.

O azeitonense Pedro Marquês de Sousa é um dos autores do livro “Os combatentes de Setúbal e de Azeitão na Grande Guerra em França (1917-1918)”, que será lançado no dia 25 de Julho, pelas 11h00, no auditório da Escola de Hotelaria e Turismo, antigo Quartel do Regimento de Infantaria 11. A data de lançamento da obra são simbólicos porque faz precisamente nesse dia cem anos que embarcou o Batalhão do “11” de Setúbal para a guerra em França.

O livro autoria do mestre Diogo Ferreira, um setubalense, e do Tenente-Coronel Pedro Marquês de Sousa, um azeitonense, é dedicado aos 210 filhos de Setúbal e de Azeitão que foram mobilizados para a Grande Guerra em França. A obra identifica todos os combatentes naturais do concelho de Setúbal e revela a sua participação na actividade militar na frente mais difícil da Grande Guerra (1914-1918), incluindo os que foram prisioneiros e que estiveram na Alemanha. Um século depois da participação de Portugal na primeira guerra mundial, estes dois historiadores, um civil e um militar, resolveram fazer esta homenagem aos combatentes naturais do concelho, com o apoio do núcleo de Setúbal da Liga dos Combatentes.

A Grande Guerra, que causou cerca de 30 milhões de mortos e feridos, representou o corolário do novo capítulo das guerras industriais, trazendo diversas inovações militares, nomeadamente o poder de fogo da artilharia, as metralhadoras e as armas químicas. As consequências foram, ainda, muito significativas na alteração da geografia política da Europa e em Portugal, e neste conflito participaram 164 homens naturais de Setúbal e 46 de Azeitão, integrados no Corpo Expedicionário Português entre os cerca de 55.000 militares portugueses mobilizados para França em 1917 e em 1918.

Pedro Marquês de Sousa, natural de Azeitão, nasceu em 1968, sendo tenente-coronel do Exército, e professor de história na Academia Militar. É autor de diversos livros sobre a história e música militar. Em 2014 foi agraciado com a medalha de Mérito Cultural pelo secretário de Estado da Cultura.

Diogo Ferreira, nascido em Setúbal em 1991, é licenciado em história e mestre em história contemporânea pela Universidade Nova de Lisboa, onde exerce actividade de investigação. A sua dissertação de mestrado “Setúbal e a Primeira Grande Guerra Mundial (1914-1918)” iniciou o interesse pela história da sua terra natal. Desde então publicou várias obras.

O Setubalense/ZoomOnline

Partilhe este artigo
Tags

Comments are closed.