Melhor socorro à população passa por união entre corporações de Setúbal e Palmela

Publicado a Janeiro 29, 2018 » 2112 Views» Destaques, Sociedade, Últimas

A Cruz Vermelha e os Bombeiros Voluntários de Setúbal, Palmela, Águas de Moura e Pinhal Novo vão unir-se para melhorar prestação de socorro a emergências pré-hospitalares no concelho.

Os Bombeiros Voluntários e a Cruz Vermelha de Setúbal querem reunir com as corporações de Palmela, Águas de Moura e Pinhal Novo para melhorar a eficácia da prestação de socorro a emergências pré-hospitalares no concelho.

O anúncio foi feito por Carlos Rabaçal, vereador da proteção civil na autarquia setubalense, depois de O Setubalense ter trazido a público o mau estar das corporações vizinhas que se queixavam de um esforço enorme para acorrer a situações de urgência pré-hospitalar em Setúbal, porque os meios locais não conseguem. “O que está em causa não é a prestação de socorro no concelho, mas talvez uma falta de eficácia dos meios existentes para acorrer a todas as solicitações do CODU [Centro de Orientação de Doentes Urgentes]”, referiu Carlos Rabaçal na passada sexta-feira durante uma conferência de imprensa promovida pela Cruz Vermelha de Setúbal e Bombeiros Voluntários. Como exemplo do mau estar pelas corporações vizinhas, a corporação de bombeiros de Palmela, só no ano passado, teve quase o mesmo número de emergências na freguesia de Quinta do Anjo como em Setúbal. 1305 solicitações em Setúbal, 1322 em Quinta do Anjo.

Este balanço leva a que a corporação considere a colocação de uma ambulância de transporte de doentes em Setúbal em permanência. “Essa pode ser uma solução para melhorar o Sistema Integrado de Emergência Médica”, referiu Carlos Rabaçal, que exclui ainda de forma veemente a colocação de uma ambulância do INEM na corporação dos bombeiros sapadores. “Retirámos a ambulância do quartel dos sapadores porque tal significava um prejuízo de 180 mil euros para os cofres da autarquia e porque os serviços solicitados fugiam ao propósito da Companhia de Bombeiros Sapadores”, adiantou o autarca.

José Luís Bucho, presidente dos Bombeiros Voluntários de Setúbal, revelou que só no ano passado, os bombeiros responderam a 4944 solicitações pelo INEM, sendo que 202 foram fora do concelho. Este ano, das 509 solicitações, 26 foram fora de Setúbal.
De acordo com o INEM, na primeira quinzena de 2018, os meios em Setúbal acorreram a 85 por cento das solicitações para emergências pré hospitalares. Das 659 emergências, 559 das quais foram atendidas pelos meios de socorro sedeados no concelho. Às restantes cem foram acionados meios dos bombeiros de Águas de Moura, Palmela e Pinhal Novo. Duarte Machado, presidente da Cruz Vermelha de Setúbal, admitiu que a delegação teve problemas internos provocados pela demissão do coordenador local de emergência, que levou a que alguns voluntários não se disponibilizassem para turnos, mas “esse problema está já colmatado e a delegação está a funcionar normalmente”, admitiu.

O Setubalense/ZoomOnline

Share this post
Tags

Comments are closed.