Mercado Caramelo mobiliza centenas de pessoas

Publicado em Abril 26, 2017 » Cultura, Destaques, Últimas

A apresentação da segunda edição do Mercado Caramelo mobilizou centenas de pessoas no Pinhal Novo. A sopa caramela e o reviver de tradições são as duas principais apostas do evento.

A segunda edição do Mercado Caramelo vai decorrer no segundo fim-de-semana de Maio, no Pinhal Novo e foi apresentada na noite do último domingo na presença de centenas de pessoas. O Mercado Caramelo é uma iniciativa em parceria da Junta de Freguesia de Pinhal Novo e a Confraria da Sopa Caramela, que no primeiro ano que se realizou recebeu largos milhares de pessoas.

Luís Fernandes, presidente da Confraria, explicou que a iniciativa “está em processo construtivo, que começou com a implantação da Casa Caramela”. O dirigente destaca que “este ano vão haver mais expositores, mais stands, mais tabernas e mais espaços de sopa caramela”. Também Manuel Lagarto, presidente da Junta de Freguesia de Pinhal Novo, considera que o evento “é um momento de afirmação dos produtos caramelos, com destaque para o abafadinho caramelo, a sopa e o lançamento do pão confecionado pela padaria mais antiga do Pinhal Novo”. Outra das novidades, revelou o autarca, “será a criaçãodo Mercadito Caramelo para as crianças com jogos e iniciativas, que contam com a participação de oito colégios particulares”.

A festa do povo e dos caramelos será também o retomar de profissões de antigamente, onde estarão oleiros, taberneiros, ourives, barbeiros, vendedores e tanoeiros, revela a organização, que destaca a “realização de baptismos equestres, onde os ferradores irão participar ao vivo com a substituição de ferraduras nos cavalos da Quinta dos Barreiros”.

Outra das vertentes de realce é a animação, que revive as tradições do jogo do pau, o tocar das gaitas-de-beiços, os gaiteiros, os bombos e os bailes dos caramelos.

O presidente da autarquia palmelense, Álvaro Amaro, começa por destacar “o trabalho fantástico da Junta de Freguesia, que irá recriar um mercado à moda antiga conciliando o espírito da modernidade com um território de tradições” e lembra que “foi neste local do Largo José Maria dos Santos que tudo começou em 1927, tendo na altura como patrono a Câmara de Setúbal, que tinha agregado o concelho de Palmela”. “Ser caramelo e reviver a nossa história começa a ser uma doença” conclui o edil.

O Mercado Caramelo irá estender-se por mais áreas, desde o anfiteatro, os estacionamentos e ruas em redor do Largo José Maria dos Santos.

O Setubalense/Zoomonline

 

Partilhe este artigo
Tags

Deixe uma resposta