Mortes nas estradas colocam Setúbal no pódio nacional

Publicado a Janeiro 5, 2018 » 990 Views» Sociedade

Ao longo de todo o ano passado, morreram 56 pessoas nas estradas do distrito de Setúbal, número que o coloca em segundo no panorama nacional, logo a seguir ao Porto, com 68 mortes, e antes de Lisboa, com 51 fatalidades. Este número contrasta fortemente com os dados do mesmo período do ano passado, quando a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) registou 36 mortes no distrito de Setúbal e o colocava no quarto posto.

No relatório da Sinistralidade Rodoviária da ANSR, a que O Setubalense teve acesso, pode-se analisar um aumento de mortes, mas também de feridos graves em 2017 face a 2016 e 2015. No total de 2017, para além de 56 mortos, foram registados 189 feridos graves, o que representa um aumento exponencial face ao ano anterior, 36 mortos e 152 feridos graves. Também o número de acidentes aumentou, dos 9 696 em 2016 para os 10 147 no ano passado. A última vítima nas estradas do distrito em 2017 ocorreu a 23 de dezembro na localidade de Lagameças. Luís Seixo, 55 anos, morreu vítima de atropelamento com fuga na Estrada Municipal 533, em Palmela. Luís percorria a pé sozinho pela ponte rodoviária que liga esta localidade ao Poceirão pelas quatro horas, numa altura em que o nevoeiro estava muito denso e dificultava a visibilidade para quem nela circulava. A condução nas estradas do distrito vai ao encontro do que acontece no restante país, uma vez que na análise aos números nacionais, houve um aumento de mortes. Em 2017 morreram 509 pessoas, mais 64 que em todo o ano de 2016.

Rogério Matos

O Setubalense/ZoomOnline

Share this post
Tags

Comments are closed.