Presidente da Raríssimas diz-se alvo de “cabala” após demissão

Publicado a Dezembro 12, 2017 » 440 Views» Destaques, Sociedade, Últimas

Paula Brito e Costa já não é presidente da Raríssimas. Após a polémica levantada nos últimos dias com base na gestão danosa dos fundos da associação, a antiga líder abandonou o cargo e, em declarações ao jornal Expresso, afirmou estar a ser vítima de “uma cabala muito bem feita”.

Lembre-se que uma investigação levada a cabo pela TVI tornou públicos alguns documentos que demonstravam irregularidades nos gastos da Raríssimas, tais como a compra de 230 euros de gambas, viagens, um BMW com um custo mensal de 900 euros ou roupa de alta-costura, entre outros.

O caso já se faz sentir no Governo, com Manuel Delgado a apresentar a demissão ao cargo de secretário de Estado da Saúde depois de ter visto o seu nome envolvido na polémica da Raríssimas, na qual foi consultor financeiro entre 2013 e 2014 com um salário mensal de três mil euros.

 

ZoomOnline

Share this post
Tags

Comments are closed.