Proteção Civil de Setúbal promove simulacro de sismo com 200 desalojados

Publicado a Março 3, 2014 » 589 Views» Últimas

praça do bocageA preparação do dispositivo municipal de proteção civil e a avaliação da capacidade de resposta a 200 desalojados são os principais objetivos de um simulacro de sismo que vai ter lugar em Setúbal a 08 e 09 de março.

“Este 1.º Acantonamento Municipal de Proteção Civil vai testar a nossa capacidade de resposta, designadamente a capacidade para alojar 200 pessoas”, disse a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, adiantando que o exercício terá a colaboração de várias entidades locais como a Cáritas, Cruz Vermelha e PSP.

Maria das Dores Meira, que falava aos jornalistas na apresentação do simulacro, no quartel dos Bombeiros Sapadores de Setúbal, salientou a importância destes exercícios para “melhorar a capacidade de respostas das autoridades locais” em situações de catástrofe.

Segundo o coordenador da Proteção Civil municipal, José Luís Bucho, “há famílias inteiras que mostraram disponibilidade para fazer de desalojados nos dois dias do exercício, em que deverão pernoitar no Pavilhão João dos Santos, da Escola Lima de Freitas”.

“Vai ser um desafio encontrar respostas para as necessidades de cada um dos desalojados”, disse José Luís Bucho, lembrando que podem surgir pessoas com diabetes ou que necessitem de hemodiálise e que será necessário encontrar respostas [medicamentos e tratamentos] para cada caso específico.

“Também temos a colaboração de algumas grandes superfícies comerciais que nos vão ajudar a garantir as refeições que serão necessárias para estas duas centenas de desalojados”, acrescentou o coordenador da Proteção Civil municipal.

O simulacro tem início 48 horas depois de um sismo (fictício) que teria ocorrido no dia 06 de março na falha sísmica de Coina e que teria provocado a destruição de vários imóveis, deixando cerca de duas centenas de pessoas desalojadas no concelho de Setúbal.

Durante os dois dias do exercício, sábado e domingo, os voluntários que participam no simulacro como desalojados terão oportunidade assistir a várias sessões temáticas sobre algumas medidas fundamentais, seja a nível individual, familiar ou nos locais de trabalho, para que todos saibam o que fazer em caso de sismo.

Lusa/Zoom online

Share this post
Tags

Deixe uma resposta