Seixal inovou festas populares com náutica e mais tradições

Publicado em Julho 4, 2017 » Cultura, Destaques, Sociedade, Últimas

O presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos apresentou as Festas Populares de S. Pedro, no Seixal, como um momento que “honra o concelho e as suas tradições. E uma dinâmica que representa o arranque de um momento de convívio, que se estende até ao fim de agosto”. Com as festas de Arrentela, Aldeia de Paio Pires, Amora e Corroios.

Sendo que, em 2017, as Festas Populares do Seixal “ganharam uma nova dimensão, não só devido ao investimento que a autarquia está a realizar no núcleo histórico” Mas também com “dez dias de festas, de 23 de junho a 2 julho” que surgiram, precisamente, “na sequência deste investimento.

No ano anterior já havia sido tomada a decisão de realizar as festas populares no núcleo histórico do Seixal, apesar das obras. “Para, apesar do aspeto menos bonito das nossas ruas, mantermos a homenagem às suas ruas”, explica Jorge Gonçalves, vereador da cultura. “Algo que fizemos questão de manter este ano”.

A grande inovação de 2017, no parecer de Joaquim Santos foi “a realização do 1º Festival Náutico do Seixal”, com o objetivo de recordar a ligação do Seixal ao Tejo, através de antigas embarcações que ainda circulam no Mar da Palha. Um evento que teve início com as festas, a 23 de junho e contou com a participação de embarcações tradicionais da Moita, Alcochete, Barreiro e Seixal. Para além da receção da caravela Vera Cruz, no cais do núcleo histórico, como ponto de honra deste evento

No decorrer do festival náutico, a 25 de junho, os municípios do Barreiro e do Seixal assinaram o protocolo para a construção da ponte pedonal e ciclável, expectando, nas palavras de Joaquim Santos, “que em 2019 os dois concelhos vizinhos já possam contar com um ponto promotor de mobilidade”. Convidando os barreirenses “a visitar as festas do Seixal”.

Ao longo de dez dias o Seixal recebeu também a Feira de Artesanato, Gastronomia e Fumeiro, com produtos de norte a sul do país, sem esquecer a região autónoma da Madeira.

“Uma festa para todos, de todas as idades e de todos os gostos”, nas palavras de António Santos, presidente da União de Freguesias do Seixal, Arrentela e Aldeia de Paio Pires, “com um cartaz de atividades, mostras e concertos capaz de abranger diferentes públicos e criar bons momentos de convívio entre família e amigos”.

As festas de S. Pedro foram assim palco de tradições como as marchas das escolas do ensino básico do Seixal, o baile da noite de S. Pedro e o despertar na manhã do dia 29 de junho com uma outra marcha, a das canas. Seguida, no mesmo dia, pela procissão em honra do padroeiro dos pescadores e destas festas.

Festas apelidadas de “grandiosas” por Sérgio e Nelson Rosado, Os Anjos, que abriram o cartaz de artistas convidados para este ano. Seguidos pelos Alcoolémia a comemorar 25 anos de carreira, rap e hip-hop com Malabá e Dengaz, música popular portuguesa com Banza e António Zambujo, o projeto I’m a Rock Star e o bom humor de Herman José.

Inovação e tradição nas ruas em festa e no palco, onde a música pop, rock e hip-hop atuou a par de sons mais tradicionais, nos concertos de bandas filarmónicas e nas atuações dos ranchos folclóricos do concelho.

O Seixalense/ZoomOnline

Partilhe este artigo
Tags

Comments are closed.