Setúbal, Palmela e Sesimbra apresentam projectos de 9 milhões

Publicado em Julho 3, 2017 » Destaques, Sociedade, Últimas

Os concelhos de Setúbal, Palmela e Sesimbra decidiram unir-se para apresentar projectos comuns a fundos comunitários. O investimento global é de 9 milhões e abrange quatro projectos intermunicipais nas áreas da mobilidade urbana, inclusão social, património e turismo sustentável.

Os presidentes das câmaras municipais de Setúbal, Maria das Dores Meira, e de Palmela, Álvaro Amaro, e a vice-presidente da Câmara Municipal de Sesimbra, Felícia Costa, celebraram um conjunto de projectos intermunicipais focados na mobilidade urbana, inclusão social, património e desenvolvimento do turismo sustentável, na passada quinta-feira, 29 de Junho, na Quinta de Catralvos, em Azeitão, que totaliza investimentos de 9 milhões de euros, com cofinanciamento de 50% do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional”.

Para Maria das Dores Meira, trata-se de projectos que “beneficiam bastante o conjunto das populações dos três concelhos, além de permitirem melhorias significativas, por exemplo, na mobilidade”, destacando o “Scavier”, que criará estruturas de apoio a quem visitar a Arrábida, no Parque Urbano de Albarquel e no Jardim da Bacalhôa (Azeitão).

Já Álvaro Amaro considera que esta parceria entre os três municípios “Faz história que começou logo na preparação deste quadro comunitário de apoio, ainda em 2013, e que ganhou força nos primeiros anos de arranque do Portugal 2020, e que agora se consubstancia na apresentação destes projectos intermunicipais, pensados globalmente para agir em comum a partir dos locais”. Felícia Costa realça que esta candidatura intermunicipal ao Portugal 2020 que “surge numa lógica de parceria, faz todo sentido” para Sesimbra, destacando as obras prevista para o castelo que permitirá “dar-lhe merecida visibilidade”.

A construção de um circuito de ciclovias, assim como de troços pedonais que pretendem ligar os três concelhos do distrito de Setúbal e os rios Tejo e Sado, o Atlântico e a Serra da Arrábida, dando assim origem ao projecto CICLOP 7 – Rede Ciclável da Península de Setúbal, num investimento global de 3,9 milhões, dos quais 2,1 milhões em Sesimbra (14 troços numa extensão de 9 Km), 1,4 milhões em Palmela (9 troços com 10 Km) e 400 mil euros em Setúbal (1 troço com 4 Km).

O projecto ‘Hub10’, que incide na melhoria da Estrada Nacional 10, com investimentos de 2,4 milhões de euros, em obras como a criação da rotunda de Vila Amélia, em Palmela, o reperfilamento da Estrada dos Quatro Castelos, em Setúbal e a intervenção na vertente pedonal, em Sesimbra. No âmbito do turismo sustentável, haverá um plano de acção conjunto para a conservação, valorização e promoção do património histórico, cultural e natural da Arrábida, o ‘Prarrábida’, que tem como principal objectivo “sustentar a atractividade turística do território com base na salvaguarda e valorização do património”. O plano conta com o envolvimento do ICNF – Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas e da AMRS – Associação de Municípios da Região de Setúbal”, com investimentos de 1,2 milhões de euros.

Os três concelhos vão unir-se em torno da designação PRIA – Percursos em Rede na Inclusão Activa, com a finalidade de dar resposta “às necessidades registadas em cada um dos territórios para a promoção de uma sociedade mais inclusiva e justa” e, consequentemente, criar oportunidades “nos sistemas públicos, em instituições sociais e nos parceiros locais, através da inovação na forma de planear, organizar e trabalhar, além de uma forma de atuar mais participativa, solidária e integrada”. O investimento é superior a 1,5 milhões.

O Setubalense/ZoomOnline

Partilhe este artigo
Tags

Comments are closed.