Viveiros Anjo produzem ostras divinais

Publicado em Outubro 13, 2017 » Destaques, Sociedade, Últimas

O Sado não é só o rio Azul, mas também uma fonte de potencialidades e riquezas com os seus golfinhos, os viveiros de ostras e o peixe de excelência. Na zona de Gâmbia o trabalho abunda, e se os viveiros são espaços de riqueza, também a observação de aves e a apanha da minhoca são actividades em franco crescimento.

A produção de ostras continua em destaque com os viveiros implantados nesta freguesia do concelho de Setúbal a produzir produtos de excelência.

Os Viveiros do Anjo são uma referência nesta zona onde o ambiente é preservado e aposta na produção de ostras divinais. Cecília Ângelo tem 66 anos e dedica-se à apanha de ostras há mais de meio século. Faz desta actividade a sua vida e paixão ao mesmo tempo que lembra estar neste trabalho “há muitos anos” onde começou ainda era uma miúda”.

Nos Viveiros a Cecília é responsável pelas ostras, enquanto o marido Custódio trata dos peixes, nos espaços de aquicultura crescem douradas, linguados, enguias e robalos.

Nos Viveiros do Anjo produzem-se toneladas de ostras, que são vendidas no mercado nacional e exportadas para o estrangeiro, nomeadamente para França.

A proprietária Cecília garante “as ostras do Sado são de enorme qualidade, pois são alvo de análise de 15 em 15 dias”. A produção de ostras, garante Cecília, “não tem qualquer apoio e envolve muitas despesas, desde o pagamento do aluguer dos viveiros ao Ministério do Ambiente até à remuneração das dez pessoas que aqui trabalham, mas adoro esta actividade, que apesar de ser muito cansativa, dá um enorme prazer”.

Nesta actividade, garante a responsável pelos Viveiros do Anjo, “trabalha-se todos os dias e todos os meses, pois as ostras não marcam férias, nem têm folgas”.

Cecília Ângelo recorda ter trabalhado “alguns anos numa fábrica de conservas” e considera que “seria bom que esta actividade voltasse à nossa terra pois dava de comer a muita gente”. E não deixa de reafirmar que “este nosso rio alimenta muitas bocas e temos um grande orgulho em produzir as melhores ostras do país e do mundo”.

O Setubalense/ZoomOnline

Partilhe este artigo
Tags

Comments are closed.